Cidade da Guatemala, 22 Fev  – As 22 línguas maias, o xinca e o garifuna que se falam na Guatemala estão em risco de desaparecer devido à influência do castelhano e à falta de apoio do Estado, alertaram quinta-feira especialistas.
Segundo um responsável do Programa da Educação da UNESCO, Bienvenido Argueta, 50 por cento das línguas faladas na Guatemala correm o risco de serem extintas num futuro não muito longínquo.
A maioria dos projectos bilingues na Guatemala são financiados pela cooperação internacional, pois falta apoio institucional, sendo necessário que o ensino das línguas maternas seja incorporado no sistema educativo, defendeu Argueta, num seminário organizado a propósito do Dia Internacional da Língua Materna, que hoje se comemorou. Sem apresentar números absolutos, o especialista apontou que apenas 23 por cento dos professores do país são indígenas. Na Guatemala, onde 39 por cento da população é de origem indígena, apenas o espanhol (castelhano) é considerado língua oficial.

Fonte: RTP