A principal empresa de investigação agropecuária do Brasil, Embrapa, informou hoje que pretende garantir a preservação de sementes específicas brasileiras (autóctones) no depósito de sementes mundiais, inaugurado terça-feira na Noruega.

    O também designado “Banco Mundial de Sementes”, situado dentro de uma montanha gelada, no arquipélago norueguês de Svalbard, no Árctico, foi criado para proteger milhões de sementes alimentares afim de preservar a diversidade vegetal mundial, ameaçada pelas catástrofes naturais, guerras e as alterações climáticas.

    Descrita também pelos seus arquitectos como a “Caixa Forte do Dia do Juízo Final”, esta “Arca de Noé Vegetal” tem capacidade de fornecer 4,5 milhões de sementes e proteger as mesmas de catástrofes naturais e artificiais. Foi construída para resistir a um terramoto ou um ataque nuclear.

    A empresa estatal brasileira de pesquisa agropecuária Embrapa, em conjunto com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, informou num comunicado que o objectivo é duplicar as sementes de quase 400 espécies, que serão acumuladas em câmaras para depois enviar para o banco global de sementes de Svalbard.

    O director geral da Embrapa, José Manuel Cabral, assegurou que a empresa recebeu no ano passado um convite de Noruega para participar no depósito global.

    Após o convite da Noruega, a Embrapa irá depositar uma cópia das sementes autóctones dado que este banco é o “mais seguro em termos físicos e ambientais”.

    Além do mais, este depósito oferece uma nova “garantia de segurança para que as espécies não sejam extintas”, adiantou Cabral.

    A Embrapa adiantou que, no momento, está analisar a possibilidade de mudar para o banco norueguês não só as espécies autóctones, mas também outras que se adaptaram ao clima brasileiro e que constituem a base da alimentação neste país.

    A empresa, considerada a principal no Mundo na área da investigação em agricultura tropical, encontra-se ainda a analisar as condições legais do contrato com a Noruega, bem como a própria legislação brasileira.

    Este projecto está englobado no fundo para a Confiança de Diversidade de Colheita Global, fundado pela ONU para a Alimentação e Agricultura da Organização e Biodiversidade Internacional.

    Cada cofre do banco norueguês tem capacidade para 1,5 milhões de pacotes de todo o tipo de sementes.

Fonte: LUSA