22 de fevereiro de 2008



MANAUS – O trabalho de resgate das vítimas do naufrágio do barco Almirante Monteiro foi retomado pela Capitania Fluvial da Amazônia e pelo Corpo de Bombeiros do Amazonas. As lanchas voltaram ao local do acidente às 8h (horário de Brasília) desta sexta-feira (22).
A embarcação afundou na madrugada desta quinta-feira (21), em Itacoatiara (AM), com cerca de 110 pessoas, após bater em uma balsa. Noventa e duas pessoas foram resgatadas com vida.

Treze corpos de vítimas do naufrágio do barco Almirante Monteiro foram resgatados do Rio Amazonas, segundo a Capitania Fluvial da Amazônia, que participa dos trabalhos de busca junto dos bombeiros.

O trabalho de busca foi suspenso no fim da tarde desta quinta-feira, por questão de segurança, segundo a Capitania Fluvial.

Entre os mortos estão pelo menos quatro crianças, de acordo com informações dos bombeiros. Os corpos das vítimas foram levados para Novo Remanso, de onde serão transportadas em uma lancha da Polícia Militar até o Instituto de Medicina Legal (IML) de Manaus.

Investigação

A Capitania dos Portos de Manaus conseguiu encontrar o comandante da embarcação naufragada. Ele teria dito que o barco saiu de Alenquer (PA) com 70 passageiros e 12 tripulantes. Ao longo do percurso, houve embarques e desembarques. A estimativa é de que, no momento do acidente, cerca de 110 pessoas estavam no Almirante Monteiro.

De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros do Amazonas, as primeiras vítimas foram resgatadas por uma embarcação que passava pelo local no momento do acidente. “Por sorte, um barco da Polícia Civil estava por perto e conseguiu retirar da água a maior parte das vítimas. Acredito que se não fosse isso, uma catástrofe teria acontecido aqui.”

Um inquérito administrativo será instaurado para apurar o acidente, sob a coordenação da Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental, que terá o prazo inicial de 90 dias para ser concluído, podendo ser prorrogado por até um ano.

Colisão

O barco Almirante Monteiro afundou após bater em uma balsa. A Marinha informou, em nota, que o naufrágio ocorreu perto da Foz do Paraná da Eva, próximo à margem esquerda do Rio Amazonas. As vítimas resgatadas estão em vários pontos do rio. A forte correnteza no local deve dificultar o transporte das pessoas para o destino final.

A embarcação tinha capacidade para 165 pessoas.

 

Fonte: TV Amazonas – G1