Foto:  Felipe Panfili

Lá se vão 18 anos que, através das mãos de Ruy Guerra, o livro Quarup, de Antônio Callado, chegou às telas do cinema. Recentemente foi lançado o livro Kuarup Quarup, de Paulo Marcos, que foi o fotógrafo do longa e que retrata os bastidores do período de filmagens no Xingu. Cláudia Ohana, que faz parte do elenco, ficou muito emocionada com a obra.

 

Ela fez questão de abraçar o autor, bem como a família de Antonio Callado, incluindo a filha Tessy Callado, também atriz, que marcou presença na noite de autógrafos, realizada na Livraria da Travessa, no Rio. Em Kuarup Quarup. O fotógrafo mostra os quatro meses que passou entre os índios xinguanos, fazendo o still (fotos de cena) e clicando os bastidores do filme.

 

Além do contato diário com os artistas – entre eles Fernanda Torres, Taumaturgo Ferreira e Cláudia Raia -, e toda a equipe, Paulo Marcos fez amizade com os índios. Assim, ele registrou diversos aspectos da intimidade deles e os seus afazeres do dia-a-dia. Para o autor, o livro honra o Parque do Xingu e seus fundadores, os irmãos Villas Boas.

in O Fuxico