PROJETO PRODES
MONITORAMENTO DA FLORESTA AMAZÔNICA BRASILEIRA POR SATÉLITE

Apresentação Geral

Desde 1988, o INPE vem produzindo estimativas anuais das taxas de desflorestamento da Amazônia Legal. A partir do ano de 2002, estas estimativas estão sendo produzidas por classificação digital de imagens seguindo a
Metodologia PRODES. A principal vantagem deste procedimento está na precisão do geo-referenciamento dos polígonos de desflorestamento, de forma a produzir um banco de dados geográfico multitemporal.

A partir dos incrementos de desflorestamento identificados em cada imagem, as taxas anualizadas são estimadas para a data de 1/agosto do ano de referência. Os dados tabulares mais recentes publicados pelo INPE são:

    • Dados de entrada 2000-2005: Dados de entrada usados para o cálculo das estimativas anuais. 

    • Ano 2001-2002: Taxas de desflorestamento obtidas por classificação de 161 imagens LANDSAT. O INPE estima que o desflorestamento no período de Agosto de 2001 a Agosto de 2002 seja de 21.237 km2.

    • Ano 2002-2003: Taxas de desflorestamento obtidas por classificação de 191 imagens LANDSAT. A taxa total confirmada pelo INPE para o período de Agosto de 2002 a Agosto de 2003 é de 25.282 km2.

    • Ano 2003-2004: Taxas de desflorestamento obtidas por classificação de 207 imagens LANDSAT. O INPE estima que o desmatamento no período de Agosto de 2003 a Agosto de 2004 seja de 27.379 km2.

    • Ano 2004-2005: Taxas de desflorestamento obtidas por classificação de 211 imagens LANDSAT e de outros satélites quando houver cobertura de nuvens. Ao usar imagens de mais de um satélite (de datas próximas), o resultado é composto usando como base o recorte da cena Landsat. O INPE estima que o desmatamento no período de Agosto de 2004 a Agosto de 2005 seja de 18.759 km2, com uma margem de erro de 4%.

    • Ano 2005-2006: Taxas de desflorestamento obtidas por classificação de 211 imagens LANDSAT e de outros satélites quando houver cobertura de nuvens. Ao usar imagens de mais de um satélite (de datas próximas), o resultado é composto usando como base o recorte da cena Landsat. O INPE estima que o desmatamento no período de Agosto de 2005 a Agosto de 2006 seja de 14.039 km2, com uma margem de erro de 4%.

A descrição dos dados tabulares e a metodologia usada para o cálculo das taxas a partir de 2002 estão descritas na Metodologia PRODES.

Além dos dados tabulares, também estâo disponiveis à  comunidade brasileira os resultados do PRODES digital nos formatos descritos abaixo:

    • De 2000 a 2004 os dados estão disponiveis em banco de dados SPRING contendo: (a) Imagens de satélite por cena LANDSAT (órbita/ponto); (b) Mapa temático de desflorestamento do ano; (c) Mapa temático da extensão do desmatamento acumulado. Além do banco SPRING está disponível para download o shapefile do Mapa temático de desflorestamento do ano com polígonos de: incremento de desmatamento do ano, floresta, desmatamento_total acumulado até o ano anterior, nuvens e nao-floresta (Acesso ao banco de dados PRODES).
    • A partir de 2005, os dados disponíveis para a comunidade são: shapefile do Mapa Temático de Desflorestamento do ano para cada cena Landsat, e shapefile do mosaico de todas as cenas (Acesso ao banco de dados PRODES).

Para manter o histórico dos resultados gerados, também estão disponíveis os relatórios do PRODES ANALÓGICO: 1997-1988, 1998-1999, 1999-2000, 2000-2001.


O projeto PRODES conta com a colaboração do Ministério do Meio Ambiente e do IBAMA, e é financiado pelo MCT, através da Ação “Monitoramento Ambiental da Amazônia”. Veja ainda a Apresentação Geral em Slides do PRODES


Os mapas e dados disponíveis neste sítio são copirraite do INPE/MCT. É permitido seu uso para estudos e análises científicas e políticas públicas, desde que mencionada a fonte.

 

in Projecto PRODES