Ong leiloa a Amazônia e será investigada

Ong leiloa a Amazônia e será investigada19/06/2007

Querem lotear novamente a Amazônia

Foto: Sérgio Vale

via Kaxiana

        

O fantasma da internacionalização da Amazônia volta a atacar, enquanto perdura as velhas intenções dos grandes grupos internacionais, ligados a empresas de mineração, a bancos e aos paises mais ricos do mundo, de manterem a região subdesenvolvida como reserva de riquezas para o futuro.

         Desta vez, a ameaça vem da organização não-governamental (Ong) Cool Earth, que está, segundo noticiário da imprensa nacional e internacional, arrecadando recursos para comprar terras na Amazônia. Diante da noticia, as deputadas federais Vanessa Grazziotin (PC do B/AM) e Perpétua Almeida (PC do B/AC) conseguiram aprovar nesta terça-feira, em reunião da Comissão da Amazônia da Câmara dos Deputados requerimento solicitando que órgãos públicos investiguem a ação da ONG internacional.

Segundo as parlamentares, o Ministério das Relações Exteriores já foi contatado e o Secretário-Geral das Relações Exteriores, Samuel Pinheiro Guimarães Neto propôs reunião com a Comissão da Amazônia para tratar do assunto e ir à fundo nas investigações.

De acordo com informações veiculadas na imprensa, na primeira semana 20 mil pessoas fizeram doações em dinheiro para a ONG no intuito de proteger e comprar terras na floresta amazônica. Com o projeto proposto pela Cool Earth, os doadores devem patrocinar 35 libras (cerca de R$140,00), meio acre de terras, o que equivale dois mil metros quadrados de mata.

A noticia também dá conta que um dos idealizadores da campanha é o sueco Johan Eliasch, que em 2005 comprou uma área de cerca de 160 mil hectares na Amazônia para preservação, sendo alvo de uma saraiavada de críticas no Brasil e no mundo. Segundo o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), são propriedades com títulos irregulares e também com litígio na justiça.

         Pegando o embalo de mais um fantasma da internacionalização da Amazônia, a Comissão da Amazônia também vai discutir na reunião desta terça-feira vários outros requerimentos de interesse da região de maior floresta tropical do planeta. Os requerimentos tratam dos seguintes assuntos.

Acesso aéreo – Da deputada Fátima Pelaes requerendo a realização de audiência pública desta Comissão, em conjunto com a Comissão de Turismo e Desporto , para debater o acesso aéreo na Amazônia.

Biopirataria – Da deputada Rebecca Garcia requerendo realização de Audiência Pública com a presença de representantes dos Ministério do Meio Ambiente e da Justiça, da Polícia Federal, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) e de organizações não governamentais para avaliar as causas do crescimento da biopirataria na Amazônia.

PAC da Amazônia – Da deputada Elcione Barbalho requerendo a realização de Audiência Pública com o Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Paulo Bernardo, a fim de informar a esta Comissão os desdobramentos das Medidas Provisórias do PAC (Plano de Aceleração do Crescimento) referente aos recursos destinados à Amazônia.

Rodovia Transoceânica – Da deputada Elcione Barbalho – que requerendo a inclusão de órgãos e entidades objetivando a participação na visita à Carretera Transoceânica, na República do Perú, em adendo ao Requerimento 128/07.

Biocosméticos – Do deputado Carlos Souza requerendo providências desta Comissão da Amazônia, Integração Nacional e de Desenvolvimento Regional, no sentido de instar os Ministérios do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e da Ciência e Tecnologia, a acelerar o andamento, transformando em norma, a Proposta nº 082/04, referente ao Processo Produtivo Básico (PPB) dos Biocosméticos Amazônicos.

Amazonas ecológico – Da deputada Perpétua Almeida requerendo a realização de audiência pública nesta Comissão com o Governador do Estado do Amazonas para debater as ações ambientais da Unidade Federativa.