Internauta será processado por defender extermínio de índios no Orkut

O MPF (Ministério Público Federal) do Pará denunciou na quarta-feira (28) o portuário Reinaldo Almeida dos Santos Júnior, de Belém, pela prática e disseminação de preconceito contra indígenas.

As manifestações racistas foram feitas no site de relacionamentos Orkut. Caso condenado, ele terá que cumprir pena de dois a cinco anos de reclusão e pagar multa.

Santos Júnior defendeu por diversas vezes o extermínio de povos indígenas eEntre dezembro de 2004 e janeiro de 2005. As mensagens foram publicadas na comunidade “Índios… eu consigo viver sem”.

“Deveríamos matar todos e passar a estudar a sua história”, escreveu o internauta. Em 17 de março do ano passado, a comunidade contava com 69 integrantes. A representação contra a comunidade foi feita ao MPF em 2004, pela Funai (Fundação Nacional do Índio).

A partir daí, a Procuradoria da República em São Paulo investigou informações dos perfis dos integrantes da comunidade virtual e conseguiu, na Justiça Federal, a quebra do sigilo de dados do site de fotolog do internauta.

in Folha Online e Portal ORM