MANAUS – Os pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) alertam para um problema grave que está acontecendo no entorno da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (RDSM): a matança desordenada de botos.

Alguns animais foram encontrados mutilados por anzóis e redes de pesca. Segundo a pesquisadora do INPA e do projeto Boto (RDSM), Vera da Silva, a cena é triste, mas serve de alerta para as agressões que os golfinhos de água doce: boto- tucuxi, Sotalia fluviatilis, e o boto-vermelho ou cor-de-rosa, Inia geoffrensis, estão sofrendo.

A matança está acontecendo porque os animais servem de iscas para a pesca do peixe piracatinga, o qual é apreciado como alimento na Colômbia e encontrado em muitas partes da bacia do Amazonas, por exemplo, na área coberta pela RDSM.

A piracatinga é um peixe necrófago, ou seja, alimenta-se de cadáveres de animais aquáticos, por isso, ele não é consumido do lado brasileiro. Dessa forma, toda a pesca é exportada para o país vizinho por meio de barcos lotados com o peixe, além de outras espécies de peixe-liso.

Além da equipe do projeto Boto, existem outros técnicos e pesquisadores que fazem o monitoramento dentro da reserva. Eles detectaram os mesmos problemas nas proximidades de Mamirauá e em algumas localidades entre Coari e Tabatinga.

Às medidas para conter a situação, a pesquisadora afirmou que denunciou as ocorrências para o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e está aguardando uma posição.

Projeto boto

Dedicado à pesquisa de duas espécies de golfinhos que ocorrem na bacia Amazônica – o Boto Inia geoffrensis e o Tucuxi Sotalia fluviatilis, o projeto com os golfinhos foi iniciado em 1993 pelos pesquisadores Vera da Silva (INPA) e Anthony Martin, do Conselho de Pesquisas do Ambiente Natural do Reino Unido (NERC). Desde a sua primeira expedição, em janeiro de 1992, o projeto vem crescendo a cada ano e atualmente possui uma base de pesquisa, voadeiras e a presença contínua no campo de pelo menos três pessoas.

Fonte: Inpa/C.R