O ex-vice-presidente norte-ame ricano Al Gore, arauto da luta contra o aquecimento global, anunciou hoje uma campanha mundial de sensibilização para este fenómeno com um concerto nos sete continentes baptizado «Live Earth» a 7 de Julho próximo.

Intitulado «SOS – A campanha para um clima de crise», esta iniciativa «destina-se a desencadear um movimento mundial para combater a crise climática», indicaram os seus organizadores, entre os quais Al Gore e o instigador de «Live 8» de 2005 Kevin Wall, durante uma conferência de imprensa em Los Angeles.

A iniciativa quer «atingir o público em todos os cantos do globo via televisão, cinema, rádio, Internet e Live Earth, um concerto de 24 horas a 7 de Julho de 2007 em sete continentes que reunirá mais de cem artistas musicais de renome mundial», de acordo com a mesma fonte.

Os promotores disseram que os concertos vão ter lugar em Xangai (China), Joanesburgo (África do Sul), Sidney (Austrália), Londres (Reino Unido) e cidades ainda a anunciar no Japão, Brasil e Estados Unidos.

Um dos concertos terá lugar na Antártida, disse Gore.

O cantor de rap Pharrell Williams prometeu «a maior festa da Terra».

Mais de 100 artistas e bandas deverão actuar, nomeadamente Foo Fighters, Lenny Kravitz, Sheryl Crow, Melissa Etheridge, John Mayer, Duran Duran, Korn, Pharrel, The Black Eyed Peas, Akon, Enrique Iglesias, Faith Hill e Tim McGraw.

Seguindo o modelo do «Live Aid» de 1985 e do «Live 8», «Live Earth» visa um público de dois mil milhões de espectadores via televisão e Internet graças à colaboração do seu patrocinador Microsoft.

«Para resolver a crise climática, precisamos de atingir milhares de milhões de pessoas. Lançamos SOS e Live Earth para começar um processo de comunicação que mobilizará pessoas em todo o mundo para que comecem a agir», disse Gore.

Antigo candidato democrata derrotado à presidência dos Estados Unidos c ontra George W. Bush em 2000, Gore lançou o filme «Uma verdade inconveniente» sobre as alterações climáticas, em que intervém.

A obra foi nomeada para os Oscar de 25 Fevereiro, na categoria de melhor documentário.

Gore é mencionado com frequência como possível candidato presidencial e m 2008, apesar das suas repetidas declarações de que não entrará na corrida à sucessão de George W. Bush.

Recentemente, alguns antigos conselheiros reuniram-se em Boston para discutir a campanha a esboçar para o antigo vice-presidente.

«Não mudei a minhas resposta sobre política», disse Gore aos jornalistas. «Não tenciono voltar a candidatar-me à presidência».

Fonte: Agência Lusa