A Amazônia ganhou mais um aliado na luta por sua preservação: a música clássica. No dia 06 de Janeiro de 2007, o pianista e maestro João Carlos Martins se apresenta no Carnegie Hall, em Nova Iorque, com a Orquestra Bachiana de Câmara,  iniciando o projeto Amazon Forever (Amazônia para Sempre). É uma estréia dupla: pela primeira vez João Carlos Martins se apresenta como maestro no Carnegie Hall e será a estréia de uma orquestra sinfônica brasileira neste palco. O objetivo do evento é mobilizar os americanos para a causa amazônica e reunir potenciais doadores e financiadores para o Programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa). Os ingressos, simbolicamente vendidos a 1 dólar, já estão esgotados.O concerto surge da idéia de que a música é capaz de ecoar a mensagem da floresta ao redor do mundo. “O Arpa inspira hoje a minha vida e quero que minha música possa inspirar todos em nome da Amazônia”, afirma o maestro. O concerto terá a participação de 26 músicos brasileiros, que executarão a Suíte n. 1 de Bach, o Prelúdio Bachiana de Villa Lobos, além da estréia mundial da obra do compositor e pianista Stefan Melayers, para a Amazônia.Com uma comovente história de vida e importante trabalho social no país, João Carlos Martins é reconhecido mundialmente como um dos maiores intérpretes da obra de Johann Sebastian Bach. Após uma série de acidentes que paralisaram o movimento de suas mãos, o pianista resolveu dedicar-se à regência. No entanto, como não consegue mudar as páginas das partituras, precisa decorar toda sinfonia para as apresentações. Sua história está registrada na autobiografia A Saga das Mãos, que acaba de chegar às livrarias.

Sobre:
Amazon Forever no Carnegie Hall
História e trabalho do maestro João Carlos Martins