Mais de 125 milhões de eleitores vão hoje às urnas em todo o Brasil para escolher o Presidente da República, 27 governadores, 27 senadores, 513 deputados federais e 1.059 deputados estaduais.Ao todo, há 1.627 cargos em disputa e 19,1 mil candidatos, incluindo oito que concorrem à presidência do país.

Segundo as sondagens, o actual Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato pelo partido dos Trabalhadores (PT), poderá ser reeleito à primeira volta. Em segundo lugar nas pesquisas surge o ex- governador paulista Geraldo Alckmin, do Partido da Social Democracia (PSDB).

O Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB, centro) deverá, no entanto, ser o grande vencedor das eleições de hoje, conseguindo a bancada mais forte no novo Parlamento e eleger 11 dos 27 governadores.

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), há eleitores aptos a votar em 5.658 municípios brasileiros, onde estão instaladas 380.945 urnas electrónicas.

Em Portugal, onde os brasileiros constituem a maior comunidade estrangeira, cerca de 9.000 estão aptos a votar, apenas 10 por cento dos residentes em situação regular. Cerca de 5.000 estão inscritos em Lisboa e 4.000 no Porto.

Também os portugueses que residem no Brasil há mais de um ano e pediram a igualdade de direitos políticos podem votar. Só no Estado de São Paulo, onde residem cerca de 400.000 portugueses, 80 mil encontram-se inscritos nos cadernos eleitorais.

As urnas abrem às 08:00, hora de Brasília (12:00 em Lisboa) e encerram às 17:00 (21:00 em Lisboa).

Duas horas após o encerramento das urnas, cerca de 30 por cento dos votos válidos para o Presidente da República, excluindo nulos e brancos, já estarão contabilizados e serão divulgados para todo o Brasil.

A divulgação dos resultados só começa às 19:00 de Brasília para que não haja qualquer influência na votação da região Norte, já que no Estado do Acre há uma diferença de fuso horário de menos duas horas em relação à capital brasileira.

Segundo o TSE, até à meia-noite estarão contados mais de 90 por cento dos votos válidos.

via Lusa

Na Amazónia Legal, com 8,8 milhões de eleitores, 61 candidatos concorrem ao governo de 9 estados e 126 concorrem ao senado.

Este ano, está em disputa apenas uma vaga de senador por estado.  Dos 81 senadores, apenas um terço (27 ) será eleito este Domingo. Ao contrário da disputa para presidente e governos estaduais, que podem ir a um segundo turno, a escolha de senadores faz-se em um único.  

Lista dos candidatos pela Amazónia: AQUI

Lista de todos os candidatos a deputados estaduais e federais: TSE