O Conselho Nacional de Justiça tomou, por unanimidade, decisão relacionada a um dos mais graves problemas vividos na Amazônia: a grilagem de terras. No caso específico, os conselheiros analisaram pedido da Procuradoria Federal Especializada junto ao Incra no estado do Amazonas contra o Tribunal de Justiça daquele Estado, em função de decisão do Conselho da Magistratura do TJ-AM. Pela decisão são devolvidos ao patrimônio público da União quase meio milhão de hectares no município de Lábrea. A área era controlada por Mustafá Said e Leonice Mustafá Said. O caso já havia sido examinado pela CPI das Terras Públicas na Amazônia, constando inclusive em seu relatório final. Segundo o relator do caso no CNJ, conselheiro Paulo Schmidt, Said possuía duas áreas distantes entre si somando cerca de 1.400 hectares. Mas conseguiu, no TJ-AM, o reconhecimento de toda a área existente entre as duas propriedades, resultando em 485 mil hectares.